Uma das mais poderosas ferramentas para quem quer otimizar suas estratégias de e-mail marketing é o teste A/B, usado até mesmo pela campanha de releição de Barack Obama, presidente dos EUA, em 2012.

Por meio desse teste simples, a maioria das campanhas de e-mail marketing pode ser otimizada e os resultados podem ser surpreendentes, ajudando a aumentar taxas de conversão, abertura de e-mails e muito mais.

Nesse artigo, vamos ver o que é um teste A/B, o que testar com ele e como utilizá-lo nas suas campanhas. Continue lendo para saber mais!

Entendendo o que é o teste A/B

Um teste A/B é uma maneira de descobrir como alcançar e se comunicar com os assinantes, ao dividir suas campanhas de e-mail em dois grupos.

Ao enviar diferentes opções de conteúdo para cada um desses grupos, é possível ter uma noção mais precisa do que funciona melhor para a campanha de e-mail marketing, comparando os resultados obtidos das duas opções.

Portanto, um teste A/B é uma opção simples, mas poderosa, de otimizar uma campanha de e-mail marketing, já que age como uma espécie de selecionador natural da opção mais efetiva para cada elemento da sua estratégia.

Definindo o que é importante testar

O primeiro passo para um teste A/B é decidir qual aspecto de um e-mail será testado. É bom lembrar que é possível fazer mais de um teste ao mesmo tempo, embora seja recomendado testar um único aspecto por vez, para se obter resultados mais precisos.

Abaixo, veja uma lista de elementos de um e-mail que podem sertestados:

  • Assunto;
  • Horário e data de envio;
  • Layout da mensagem;
  • Tratamento ao leitor (se será chamado pelo nome ou sobrenome);
  • Uso de imagens;
  • CTAs;
  • Inclusão de depoimentos de outros clientes;
  • Ofertas específicas;
  • Formatação do texto;
  • Incluir links por meio de imagens ou texto.

Algo muito importante para se levar em conta é que cada aspecto desses vai influenciar em maior ou menor escala uma métrica específica do e-mail marketing. Por exemplo, o assunto e o horário do disparo da mensagem vão influenciar mais a sua taxa de abertura de mensagens, enquanto o CTA e o layout podem impactar mais na sua conversão.

Decida o que você quer testar primeiro (talvez faça mais sentido otimizar sua taxa de abertura para garantir que as pessoas leiam a sua mensagem, antes de otimizar a conversão) e coloque os testes em ação.

Colocando os testes em prática

Para colocar um teste A/B em prática, o primeiro passo é definir qual aspecto da lista anterior será testado. Definido o aspecto e as opções testadas (por exemplo: testar se uma pergunta funciona melhor que uma afirmação no campo “assunto” do e-mail), é hora de definir quem vai receber cada opção.

O melhor para garantir a precisão do teste é dividir aleatoriamente a lista de assinantes em duas opções e depois conferir os resultados. Porém, em alguns casos, é vantajoso fazer o teste com um número menor de leitores, como os seguintes:

  • Se o serviço de e-mail marketing cobra por contato de e-mail, pode sair caro fazer testes frequentes com toda a sua lista de assinantes;
  • Antes de uma grande promoção, pode ser útil fazer um pequeno teste para saber como garantir uma conversão maior ao mandar para toda a lista;
  • Se algo muito extremo (um assunto muito polêmico ou umacampanha muito agressiva) for testado e corre-se o risco de gerar marketing negativo.

Com o teste feito, é só comparar os dados obtidos para ver qual opção se mostrou mais vantajosa e não parar por aí: quanto mais testes feitos em um aspecto de uma campanha de e-mail marketing, mais otimizado ele será.

E é assim que um teste A/B pode ajudar a aumentar a conversão e a efetividade de uma campanha de e-mail marketing. Se você quiser receber mais dicas como estas, assine a nossa newsletter! Temos o melhor conteúdo para você!