Antes da internet existir nos moldes como a conhecemos hoje, a disputa por visibilidade no que diz respeito à busca por serviços se dava nas páginas amarelas da lista telefônica. Nessa época, colocar um anúncio no topo da lista, usando letras enormes e fotos, era certeza de destaque. Para isso, no entanto, era preciso pagar muito caro, além de ser dificílimo mensurar os resultados com a desejada precisão.

A web mudou a forma como as pessoas procuram por serviços e produtos, bastando, hoje, digitar qualquer palavra na barra de pesquisa e, em questão de segundos, ter acesso a uma busca completa, feita com base na localização e no perfil do usuário. O resultado será uma vasta lista de opções, com a solução pela qual o internauta procura logo ali, ao alcance de um simples clique.

Só para você ter uma ideia, a Google, líder no mercado de buscas da web, registra diariamente mais de 3 bilhões de pesquisas pelo mundo afora. E só no Brasil essa gigante da internet detém cerca de 90% do market share! Com esses números, subestimar o poder da empresa pode ser prejudicial a qualquer negócio.

Se no tempo das páginas amarelas, fazer um anúncio de destaque demandava muito dinheiro, na era Google não é preciso tanto. Para atender aos critérios de ranqueamento desse mecanismo, é preciso trabalhar a otimização do site, de modo que a empresa ganhe visibilidade nas buscas. Mas como? Pois para tanto é preciso que algumas adaptações sejam feitas. Entenda melhor agora mesmo:

Foque na localização geográfica

Preocupar-se com a localização do negócio é se manter antenado às tendências dos mecanismos de buscas. A fim de entregar resultados cada vez mais eficazes, esse fator está diretamente ligado ao lugar onde a empresa está. A lógica é super simples: quanto mais perto do usuário, maior a possibilidade de destaque no ranqueamento do Google. Para se enquadrar nesse critério, o ideal é mostrar o endereço da empresa no site e nas redes sociais, apontando sua localização no Google +, Facebook, Foursquare, Kekanto, Yelp, além cadastrá-la no Google Maps. Não custa nada e pode render ótimos resultados!

Faça parcerias para obter backlinks

Backlink é o nome dado ao link contido em um site que direciona o usuário a outra página. Além de gerar tráfego, essa técnica dá credibilidade ao conteúdo, pois a empresa vira uma espécie de referência na rede. Quanto mais links apontando para um site, maior será sua reputação e, consequentemente, melhor será o ranqueamento nos resultados de buscas Google. Uma solução muito comum nesse sentido é buscar parcerias. Vale a pena mapear as empresas que trabalham com conteúdos afins — devidamente relevantes, claro! — e estabelecer uma relação amigável, de modo a haver uma troca de links. O Majestic é um site com algumas boas funcionalidades que podem ajudar nos backlinks.

Pesquise bem as palavras-chave

As palavras-chave distribuídas no site devem corresponder ao tipo de serviço que a empresa presta. Um outro fator relevante nesse contexto é a densidade, ou seja, as palavras e a quantidade de vezes em que elas são usadas. Se uma empresa vende geladeiras, por exemplo, o conteúdo do site deve usar a palavra-chave geladeira, certo? Mas cuidado, porque essa é uma suposição superficial, pois, estrategicamente, os termos devem estar relacionados ao que as pessoas efetivamente procuram. E se as pessoas digitam refrigerador em vez de geladeira na busca? Por isso é preciso fazer um estudo detalhado para descobrir o que os usuários buscam quando desejam comprar esse tipo de produto. Uma ferramenta básica que ajuda na otimização de sites no que diz respeito a palavras-chave é o Google Trends, que descobre quais termos as pessoas usam quando buscam por algo on-line.

Aposte na importância do design

O design de um site diz respeito não apenas a seu layout, mas, em geral, à sua usabilidade. Um site com design amigável se torna relevante no ranquemento do Google. Além disso, quanto mais elegante for o site, maior também será a possibilidade de o usuário ficar mais tempo navegando por ali. Nesse caso, é importante fazer um estudo de cores, imagens e tipografia, a fim de apresentar um trabalho realmente profissional. Lembre-se de que se um usuário acessa um site com informações confusas, prontamente abandonará a página. Isso aumenta a taxa de rejeição, o que influencia diretamente no ranqueamento. A solução para isso é um design bem trabalhado. Outro fator relevante para ranqueamento no Google está relacionado à responsividade, ou seja, a capacidade de adaptação a diferentes formatos de telas. E isso se dá porque mais da metade do tráfego do Google é por meio de dispositivos móveis, sendo importante, assim, preparar o site para esse tipo de visita.

Marque presença nas redes sociais

Além de serem ótimas ferramentas de relacionamento com o consumidor, as redes sociais se tornaram imprescindíveis na corrida para ser destaque no ranqueamento do Google. Facebook, Google + e YouTube, por exemplo, recebem milhões de visitas diariamente, não é mesmo? E como seus sites têm SEO avançado, estar inserido nesses ambientes ajuda a alcançar bons resultados. Uma vez que esses ambientes são dinâmicos e estão em constante atualização, não se trata apenas de ter um perfil por lá, mas de manter publicações e de estar atento ao que os clientes dizem, caso contrário, isso poderá ser nocivo ao negócio.

Viu só como a otimização de site para um bom ranqueamento no Google é o caminho para ter um negócio de sucesso na web? Então agora que você já sabe como fazer, é hora colocar nossas dicas em prática! O que achou? Deixe seu comentário e nos conte!