O que é pós-verdade?

Em 2016, “pós-verdade” foi eleita a palavra do ano pela universidade de Oxford. Seu conceito é definido por: um adjetivo “que se relaciona ou denota circunstâncias nas quais fatos objetivos têm menos influência em moldar a opinião pública do que apelos à emoção e a crenças pessoais”.

Esta palavra é utilizada para definir o fato de não estarmos mais priorizando a verdade, não estamos mais buscando por fontes legítimas e quem avalia o que é verdade está perdendo importância. De forma mais simples, é aquela corrente no WhatsApp que compartilham dizendo que o celular é cancerígeno ou aquele post sensacionalista do concorrente falando que o marketing morreu.

 

Quais são os riscos desta palavra?

Os riscos que este termo causa para o meio virtual são grandes, de acordo com a universidade de Oxford o uso da palavra aumentou 2.000% em 2016. Se as pessoas começarem a produzir e compartilhar informações em grande escala  sem o cuidado mínimo com as fontes, é bem possível que futuramente a pós-verdade prejudique a forma como todos consomem informação, dando mais valor àquilo que impacta seu emocional – notícias sensacionalistas e tendenciosas – do que a conteúdos embasados e legítimos.

 

Mas o que isso tem a ver com o seu negócio? Tudo!

Apostar em marketing digital é investir em conteúdo que realmente ajude seu público na decisão de compra, certo? Então, é de extrema importância sua marca estar relacionada com materiais verídicos que transmitem confiança do seu negócio. Por mais que desenvolver ações de cunho emocional tenha um retorno imediato, elas devem ser produzidos com cuidado e com boas fontes para sua empresa não ser relacionada a algo apelativo e mentiroso.

Além do mais, com esta nova era da pós-verdade é bem possível que sua marca corra o risco de ter pessoas querendo divulgar informações difamatórias ou de cunho negativo a respeito dela, sem fontes verídicas. Se isto ocorrer é preciso estar preparado para defender-se entregando ao público dados e fontes que comprovem que o conteúdo é mentiroso.

 

O que as empresas estão fazendo?

Há pouco tempo o Facebook divulgou que vai testar um recurso chamado Instant Articles para que os leitores possam ver múltiplas notícias sobre mesmo fato em tempo real. Zuckerberg afirmou também que vai trabalhar com terceiros para ajudar os usuários para escolherem quais fontes são confiáveis, para reduzir a disseminação de notícias falsas. Além disso usuários de diversos países da plataforma receberam no seu feed de notícias uma área informativa para ajudar as pessoas a identificar conteúdos falsos.

 

3 dicas para filtrar as melhores informações e produzir bons conteúdos

 

Nunca compartilhe nada antes de ler o conteúdo completo
É comum portais de notícias divulgarem pesquisas científicas com títulos tendenciosos. Nunca compartilhe ou produza um conteúdo sem conhecer muito bem sobre o que ele está dizendo.

Vá atrás das fontes, comprove o que foi dito
Busque fontes! Além de tornar o seu conteúdo mais rico e confiável, informações bem embasadas podem trazer inúmeros insights.

Duvide de tudo dos conteúdos que afetem seu emocional
Se alguma notícia te deixa muito triste ou alegre é muito fácil este conteúdo desencadear emoções que te impeçam a ter uma perspectiva real do fato.

 

Produzir conteúdo de qualidade, combatendo a pós-verdade, é extremamente importante para o seu negócio ser visto de forma confiável tanto pelo público quando pelo mercado. Conheça nosso E-book sobre marketing de conteúdo