O ano de 2016 já chegou, então não dá mais para remarcar o momento de elaborar o seu orçamento de marketing digital. E sabemos que esse costuma ser um momento complicado para a grande parte das pessoas, em que o melhor dos profissionais pode ficar com as palmas das mãos suadas. Só que você não precisa passar por esse sofrimento todo.

Na verdade, esse é momento de colocar em prática todo o seu conhecimento sobre os benefícios do inbound marketing e do marketing digital para conquistar mais clientes e, com isso, aumentar as vendas e melhorar o posicionamento da sua marca frente ao mercado, mesmo com a crise.

Com as dicas matadoras que separamos para você é possível fazer um orçamento campeão, e, de quebra, até conseguir uma verba maior para o marketing digital da sua empresa.

Então, prepare-se para trabalhar muito e fazer bonito nesse, que tem tudo para ser um feliz ano novo:

1. Descubra o limite do orçamento de marketing digital

Antes de sair fazendo a sua listinha de investimentos, é preciso conhecer a realidade da empresa, e até mesmo quanto ela estaria disposta para alocar no marketing digital para o ano.

Se este não for o seu primeiro ano, você pode utilizar as experiências passadas como base de cálculo para os próximos 366 dias (esse ano é bissexto).

Se for a sua primeira vez, vale a pena conversar antes com a diretoria para saber o limite que estão dispostos a oferecer. Sim, é muito provável que a resposta seja uma brincadeira como “nada”, mas a partir do momento em que eles perceberem o potencial de retorno e a sua segurança apresentando as possibilidades e cases de sucesso vai ser possível ter uma média com a qual seja possível trabalhar.

Uma dica: ter sempre versões detalhadas do orçamento em mãos, até para poder negociar e chegar a um denominador comum.

2. Saiba onde você quer chegar

Falamos acima sobre ser levado a sério. Para isso é preciso conhecer a fundo a realidade da empresa, do mercado, a concorrência, o público e as expectativas para, a partir daí, saber onde você quer chegar com o seu planejamento.

Procure estabelecer metas dentro do período a curto, médio e longo prazo. Porém, nunca deixe de ser realista nessa hora. Um dos piores erros de qualquer orçamento de marketing digital é prometer algo que não pode ser cumprido.

3. Analise esforços passados

Seja ou não o primeiro orçamento de marketing de digital produzido, a questão é que, muito provavelmente, a sua empresa já realizou algum investimento, mesmo que não seja possível reconhecer à primeira vista.
Pesquise os sucessos e as falhas do passado para poder entender melhor quais os canais e ações que precisam ser usados ou evitados. E lembre-se: no caso de muitas dúvidas, não deixe de fazer uma pesquisa para poder conhecer a fundo as personas da sua marca.

4. Conheça as tendências para 2016

Se você está ligado nas tendências digitais já percebeu que normalmente falamos de marketing no presente, passado e futuro.

A partir da análise do que já passou e dos acontecimentos da atualidade é possível vislumbrar o que ainda está por vir. Mesmo sendo impossível adivinhar 100% o que vai acontecer é possível estudar e conhecer o suficiente para saber as tendências de cada ferramenta digital (entre redes sociais, blog, SEO e afins).

Ah, essas tendências também vão variar de acordo com os seus objetivos e metas para 2016, bem como de acordo com o seu mercado, público, concorrentes e área de atuação. Por exemplo: se o foco são as exportações, o desenho das ações – e por consequência, do seu orçamento – vai ser bem diferente do que quando feito para atender às demandas do público brasileiro.
Portanto, não existe receita pronta. É preciso estudar e trabalhar para chegar às melhores respostas para a realidade da sua marca.

5. Divida os investimentos de acordo com a taxa de retorno

Falamos constantemente que não existe uma ferramenta única e isolada que vai representar a solução para todos os problemas. Por mais que o Facebook e o AdWords sejam opções bem populares na hora de alocar recursos no seu orçamento de marketing digital é preciso saber reconhecer que eles são peças de um quebra-cabeça que precisa estar completo para funcionar.

A arte aqui está em entender cada uma dessas peças e a importância dela para o todo. Aprender a dividir esforços e valores de acordo com os objetivos e retornos pretendidos. Falamos em recorrer ao passado e ao futuro, em pesquisar a realidade para saber o que fazer, mas essas ferramentas também serão fundamentais na hora de fatiar o investimento e dividir de acordo com as necessidades e desejos para este ano.

6. Causar o maior impacto – positivo – possível

Nesses últimos meses um dos assuntos que mais vêm tomando conta da mídia e da mente das pessoas é a crise financeira e política vivida pelo país e o seu impacto. Por isso é fundamental não apenas pensar em formas legais e modernas de se alocar os investimentos, mas, principalmente, esticar o máximo possível cada real do seu orçamento.
Lembre-se de que é preciso investir em qualidade (seja através da aquisição de um CRM, automação de marketing ou produção de conteúdo) e consistência (divulgação, treinamento, inovações, correções de estratégia), além de ter em mente sempre-sempre-sempre a sua persona.
A partir desse tripé – e com muito suor! – você pode fazer o mais descrente dos gestores aprender a gostar e defender essa poderosa ferramenta.

Gostou das dicas que separamos para você começar 2017 com o pé direito? E você, já montou seu orçamento de marketing digital para 2017?

Esse post foi escrito por Renato Mesquita, Growth Hacker da Rock Content