O ISA – Interaction South America é um evento internacional de UX design e interação que acontece todo ano em cidades da América do Sul. Este ano a casa do ISA foi Florianópolis, que recebeu mais de 1.500 profissionais das áreas de design de interação, user experience e user interface. Eles foram atrás de quase 30 horas de conteúdos sobre design, negócios, comunicação e tecnologia.

 

Next Idea no maior evento de UX design do mundo

Next Idea no maior evento de UX design do mundo

 

O 1º dia do evento contou com dezenas de palestras simultâneas com destaque para temas como chatbots, design do futuro, inovações nos modelos de negócio e otimizações de sistemas para o aprimoramento da experiência do usuário. No 2º e 3º dia foi a vez dos keynotes, com palestrantes de vários lugares do mundo, como Greg Petroff do Google Cloud, Janaki Kumar da SAP Labs, Belmer Negrillo do Facebook e Rob Nero do Spotify.

 

Parte da equipe de design da Next Idea participou desses 3 dias de muito aprendizado e inovação. Confira nossos destaques do ISA!

Giseli Brasil e Nasser Said

Design como meio para inovação

Como o design thinking pode auxiliar na experiência do usuário? Para eles o design é a chave para a inovação.

 

  • Estamos expostos a um mundo complexo, o objetivo é simplificar o dia a dia e isso vale também para as experiências que as marcas promovem.
  • Antigamente assinávamos jornais impressos, hoje cada um de nós recebe on-line o equivalente a seis jornais por dia. É preciso saber lidar com essa enxurrada de informação.
  • A prática passa pelas etapas de descoberta.
  • Precisamos imergir no universo do outro para poder entender como ele pensa e consome.

Andrew Kaufteil

Work Culture Feijoada: 9 elements of innovation

O diretor de Crescimento e Parcerias da Cooper apresentou 9 passos das empresas do Vale do Silício para inovação. Ah, ele usou como exemplo a feijoada, onde cada ingrediente é importante pro resultado dessa paixão nacional.

 

  1. Líder como protagonista da inovação
  2. Equipe multidisciplinar e humilde
  3. Data-driven, empresas que atuam com base em dados têm mais sucesso
  4. Riscos, se não arriscar em nada não vai encontrar o caminho do sucesso
  5. Seja radical
  6. Inspire-se para pensar de um jeito diferente
  7. Ambiente descontraído é um grande elemento da inovação
  8. Ambiente colaborativo e organizado
  9. Trabalho autônomo faz com que o trabalho vire uma paixão

Cynthia Savard

Tragic design

Cynthia Savard, da Shopify, trouxe para o ISA os perigos de um design trágico. Produtos não pensados no usuário irritam, trazem tristeza, podem excluir e até mesmo matar quem os usa.

 

  • O papel do usuário é defender o usuário.
  • Precisamos reconhecer que o design é uma ferramenta poderosa, para o bem e para o mal.
  • Com foco na métrica é possível ter um bom design.
  • É preciso definir seu código de ética para determinar o que fazer como designer. E o que não fazer principalmente.
  • Respeitar as emoções dos usuários é indispensável para qualquer profissional de design.

Anderson Gomes

Design leadership

Nesse keynote, Anderson Gomes, da Youse, falou sobre a liderança de design e a virada profissional que acontece quando o designer passa a liderar pessoas e projetos.

 

  • Assim como qualquer cultura, a de inovação também é construída todos os dias.
  • Deixe claro para o time qual é o propósito do time.
  • Design é um comportamento.
  • Liderar é inspirar pessoas a irem para um caminho.

Russel Parrish

Nudges: Influencing user behavior

Como é possível influenciar o comportamento do usuário foi a discussão proposta por Russel, da IBM. Ele explicou como reconhecer padrões persuasivos no design.

 

  • Às vezes é bom usar o atrito para que a experiência seja mais relevante.
  • As necessidades do usuário sempre devem vir antes das necessidades da empresa.
  • Devemos criar expectativas para o usuários.

 

Links:

Mariana Salgado

Decisões pessoais e éticas para o desenvolvimento de carreira

Para Mariana Salgado, da Suo&CO, design é um ato político. Não são apenas interfaces, mas sim o impacto social que elas causam. Surge um novo papel, o do designer social.

 

  • Precisamos ser críticos para melhorar o design.
  • Os argumentos do design não precisam se basear apenas nas vantagens, podemos argumentar também sobre o processo inclusivo e participativo.
  • A forma como organizamos o trabalho é o que reflete no resultado.
  • Design é um processo que inclui e exclui pessoas.
  • Podemos fazer um mundo mais justo e transparente por meio do design.  

Luis Arnal

O designer como arquiteto de comportamento

Como maximizar o uso da economia comportamental no processo de UX design? Para Luis Arnal, da Insitum, tudo começa entendendo que design e comportamento humano têm uma relação muito próxima.

 

  • Muitas vezes os problemas estão nas pessoas de negócios que não conseguem imaginar o papel do usuário.
  • Precisamos ser mais empáticos e conhecer a razão, o comportamento, o material e a emoção das pessoas. Só quando você entende as pessoas nessas 4 dimensões você pode entender o problema dela.
  • Os designers moldam a qualidade das nossas interações com o mundo.

 

Links:

 

A participação da nossa equipe em eventos é sempre uma experiência única e que rende muito conhecimento. Veja como foi o nosso último RD Summit!