Zona de conforto, como o próprio nome já diz, é aquele lugar agradável, seguro, estável, de onde raramente queremos sair. Mas, acredite, precisamos. Pouca ou nenhuma disponibilidade de mudar é justamente o que não pode acontecer se você está considerando promover o desenvolvimento e manter sua empresa atualizada com o que está acontecendo no mercado.

 

Nosso corpo é preguiçoso, assim como a nossa mente, e o primeiro alerta que nos acende quando aparece qualquer necessidade de mudança é: vai dar trabalho. E com certeza dará — se não der, é provável que você esteja fazendo algo de errado.

 

Num caminho que começou pelo marketing tradicional, passou pelo marketing digital e mais recentemente pelo conceito de inbound marketing, nós estamos há anos falando de estratégias para atrair e fidelizar o público.

Mas será que o mesmo esforço que colocamos na necessidade de ficar por dentro desses novos conceitos do mercado é aquele que depositamos em questionar se realmente esse é o caminho certo?

 

Quer um exemplo mais prático? Todo mundo fala que é importante ter uma presença digital, mas será que seu cliente não é aquele que gosta de ganhar folders impressos e participar de feiras do segmento? Como as ferramentas digitais podem contribuir para que a sua estratégia off tenha mais resultados?

 

Mudanças no marketing normalmente envolvem virar a chave do seu mindset e pensar em formas diferentes para resolver os mesmos problemas ou até mesmo encontrar novos desafios com os quais se preocupar. Nesse conteúdo, a principal provocação é: questione-se! Disso pode depender a sustentabilidade do seu negócio.

Por que várias empresas nadam tanto e morrem na praia?

Porque nadar não adianta se o esforço não gerar resultado, concorda? E muitas vezes o resultado só vem com novas formas de pensar e agir. Uma das prováveis respostas para essa pergunta é que muitas empresas não estão preparadas para mudar na velocidade em que precisam.

 

Em pesquisa conduzida pela Michael Page — líder mundial em recrutamento executivo de média e alta gerência —, quase metade (46%) dos profissionais entrevistados acreditam que suas companhias não estão prontas para o processo de digitalização. A pesquisa ainda mostra que 3 em cada 10 empresas (31%) não conseguem acompanhar a velocidade digital do mercado.

 

Em contrapartida, muitas empresas entendem que se trata de um caminho sem volta: 82% dos entrevistados acreditam que a empresa passará por um processo de transformação digital nos próximos dois anos. Falta levar esse conceito para a prática e entender os impactos que ele trará no dia a dia e na estratégia da empresa.

Como saber qual é a hora de mudar

Aqui não tem segredo e a regra é bem simples: suas estratégias atuais estão trazendo os resultados que você busca? Ou, estão trazendo resultados inferiores aos que você vinha atingindo em períodos anteriores?

Se as mesmas estratégias não estão mais trazendo bons resultados, chegou a hora de mudar.

 

Mas atenção, mudar não significa de imediato incorporar todas as novidades que forem aparecendo no seu segmento. Qualquer mudança de planos exige muita estratégia e planejamento para que faça sentido. Novamente, a importância do questionamento:

 

  • Quais metas de médio e longo prazo você espera alcançar com essa ação?
  • Quais são os impactos dessa mudança? Serão necessários novos investimentos? É preciso desenvolver outras competências que seu time ainda não tem?
  • O que o mercado está fazendo em relação às mudanças que você quer implementar? Será que você não está tentando se destacar por algo que ainda é mais do mesmo?

 

Procure pautar suas mudanças de marketing em indicadores, mudar por mudar pode não trazer os resultados que você busca. Até mesmo números que estão indo bem, mas não são extraordinários podem representar um sinal de alerta para considerar novas possibilidades. Analise se a estratégia que você vem usando é a mesma e quais resultados ela trouxe um determinado período de tempo. Com base em dados fica mais fácil planejar o que você pode fazer de diferente.

DNA de transformação

Adaptar-se não é só um diferencial de empresas de sucesso, é algo que deve ser inerente aos processos e estratégias. Você não precisa refletir sobre quando deve mudar, mas sim entender que mudar é um processo tão natural quanto vender seus produtos ou serviços. Ou seja, menos medo e mais ação.

 

E aqui não entenda que estamos falando de revoluções por minuto, não espere uma grande novidade do mercado para começar a aplicar a inovação na sua empresa. Mudanças acontecem em diferentes frentes e proporções, às vezes uma pequena alteração em um processo interno de comunicação, por exemplo, pode trazer excelentes resultados ao seu negócio.

 

E por falar em mudanças, confira o artigo que nosso CEO, Daniel Kroin, fez sobre como implementar uma gestão de mudanças eficiente. Vamos colocar em prática?