Com a constante evolução das ferramentas de marketing digital, é natural que as equipes de marketing queiram testar, periodicamente, novos serviços de acompanhamento, remarketing ou otimização no site da empresa.

Mas o que nem todos os profissionais de marketing sabem é que há uma solução para adicionar essas funcionalidades de um jeito fácil e sem depender da equipe de TI: o Google Tag Manager (GTM).

Neste artigo, vamos entender o que é o Google Tag Manager e como ele pode ser útil para certas decisões de marketing da sua empresa.

O que é o Google Tag Manager?

O Tag Manager é um serviço gratuito do Google que permite gerenciar os scripts (também conhecidos como códigos, snippets ou tags) incorporados a um website.

Para integrar ferramentas como o Google Analytics e o pixel do Facebook Ads ao seu site, por exemplo, é preciso inserir um código (tag) na estrutura HTML das páginas. Com o Google Tag Manager, você adiciona, edita ou exclui as tags que quiser sem precisar modificar os códigos das páginas.

Ainda que um time de marketing com conhecimentos de tecnologia seja um ótimo diferencial, muitos profissionais da área não têm experiência com desenvolvimento de sites. Por isso, em alguns momentos, eles podem se ver dependentes da equipe de TI.

O Google Tag Manager diminui essa dependência e deixa a equipe de TI mais livre para focar em tarefas mais complexas.

Como instalar o Google Tag Manager?

Para ter acesso a essa poderosa ferramenta, basta fazer login com uma conta do Google no site do Google Tag Manager.

Em seguida, você irá criar uma conta no Tag Manager (pode ser representada com o nome da sua empresa) e configurar o contêiner. O contêiner nada mais é que uma tag universal que contém todas as demais tags que você adicionar.

Escolha onde o contêiner será utilizado (Web, iOS, Android ou AMP). Para utilizar o contêiner no seu site, selecione “Web” e clique em “Criar”.

No fim do processo, o GTM mostrará um código, que deve ser copiado e colado nas páginas em que você deseja ter o Google Tag Manager.

Tudo pronto! Agora, vamos ver como usar as funcionalidades mais importantes do GTM.

Quais são as funcionalidades do Google Tag Manager?

Criação de tags

O GTM tem uma série de tipos de tags semi-configuradas, como a tag do Google Analytics ou a tag de acompanhamento de conversões do Google AdWords. Se o tipo da tag que você quer criar não estiver na lista, escolha a opção “HTML personalizado” para inserir um código da sua escolha.

Criação de acionadores

Os acionadores servem para definir que tipo de evento fará uma tag entrar em ação. Alguns dos principais eventos são: exibição de página, clique em links e envio de formulário.

Imagine que você queira adicionar uma tag do Google Analytics. Já que o objetivo desse serviço é avaliar como os visitantes se comportam enquanto navegam no seu site, a tag do Google Analytics deve estar ativa sempre que uma página é carregada. Portanto, nesse caso, o acionador mais apropriado seria o de “exibição de página”.

Teste de tags

Depois que a tag e seu acionador forem configurados, você pode salvá-la, mas ela só entrará em funcionamento quando você clicar no botão “Publicar”.

No entanto, para prevenir erros e evitar que os usuários tenham problemas enquanto acessam o seu site, há a possibilidade de testar se a sua tag foi configurada corretamente. Basta clicar na seta ao lado do botão “Publicar” e pressionar o botão “Visualizar”.

O sistema vai entrar no chamado modo de depuração e você poderá ver se suas tags estão sendo acionadas quando deveriam ou não.

E então, já conhecia o Google Tag Manager? Certamente essa ferramenta será muito útil para agilizar os processos de marketing na sua empresa. E se você quiser ficar sabendo quando publicarmos dicas como essa, curta nossa página do Facebook!