A análise de métricas do seu website não se resume exclusivamente a visitas e pageviews. Há um universo complexo de métricas, relatórios e outros recursos que o Google Analytics pode proporcionar.

O que mais vemos no contexto geral são gestores presos a métricas básicas e focados em aumentá-las sem fazer questionamentos importantes a respeito de seus websites.

Veja algumas perguntas que o gestor deve fazer:

  • Eu consigo obter informações web analytics de meu website/blog?
  • Quais informações devo olhar para melhorar os resultados de negócio da empresa?
  • Quais decisões posso efetuar com o acesso a estas informações?
  • Como identificar o perfil e o comportamento das visitas em nosso website?
  • Como converter estas visitas em negócios efetivos?
  • Estou entregando informação relevante para o visitante?
  • Em quais ações e canais devo investir para obter melhores resultados?

Estas e outras perguntas só são possíveis quando a empresa e o gestor entendem as potencialidades que as métricas podem oferecer aos seus negócios.

Veja a seguir 7 dicas para implantar e utilizar com sucesso o Google Analytics.

1) Configurar e implantar o código corretamente do Google Analytics

Parece uma dica óbvia, mas há muitos sites sem ou com o código analytics instalado incorretamente, o que provoca uma coleta errônea de informações.

Para verificar se o seu site está com o código instalado corretamente você pode usar a extensão do Google Chrome Tag Assistant (Google) para ver se está tudo certo.

2) Integrar o Google Analytics com o Google Webmaster Tools

É trivial esta integração para obter informações mais avançadas do comportamento de busca orgânica dos usuários. Dentro do Google Analytics é possível saber o volume de impressões e cliques por palavra-chave e landing pages do seu site dentro do buscador. Veja como fazer clicando aqui.

3) Eliminar o tráfego interno configurando o filtro por IP

Normalmente a equipe interna da empresa acessa o website para consulta de produtos e outras informações, e é comum a TI configurar o site nos browsers como página inicial, gerando grande tráfego de visitas que você não deseja ver nos relatórios.

Isso pode ser facilmente solucionado configurando filtros de acesso. A forma mais fácil de fazer esse filtro é cadastrar o número do IP fixo da rede da empresa, o que irá excluir dos relatórios todo acesso originado daquele IP.

Com dados mais precisos fica mais fácil tomar decisões corretas.

Veja aqui como fazer.

4) Configuração de metas (conversões)

Como vou saber se o website está gerando negócios, se não contabilizo as conversões? Em e-commerce é uma prática comum utilizar o funil de conversão para tomar decisões de negócio, já quando estamos falando de empresas B2B, muitas negligenciam esta métrica importante para os negócios na web.

Alguns exemplos de conversão que devem ser medidos: contato, simuladores, downloads de materiais, cadastro de newsletters etc.

Todo projeto de website deveria sair com as conversões bem definidas e implantadas corretamente para medir estas importantes métricas de resultados.

Veja como configurar as metas. Clique aqui

5) Integração com o Google Adwords

Verificamos que muitas empresas B2B investem em Adwords, porém não o integram ao Google Analytics e não fazem a configuração das conversões, ou seja, investem no escuro!

É preciso integrar o Google Analytics ao Adwords para saber a origem das palavras, a taxa de rejeição, qual campanha e/ou palavra-chave converteu mais.

6) Foco no comportamento do usuário

Mais do que visitas, foque em descobrir como o usuário navega em seu website, qual é este fluxo de caminho que ele utiliza. Entra por qual página? Qual página está fazendo ele ir embora? Quais são os principais conteúdos buscados? O que ele faz após acessar este conteúdo? Enfim, há uma série de perguntas que precisam ser feitas para buscar entender o perfil do usuário e o que deve ser entregue.

Uma ferramenta interessante do Google Analytics é a análise de página (Comportamento > Análise de Página) que apresenta visualmente os cliques efetuados pelo usuário dentro de uma determinada página.

7) Adicione parâmetros de campanha personalizados às URL’s

O uso de parâmetros para criar os links das ações de marketing digital é muito importante pra que você consiga mensurar os resultados de forma muito mais simples.

Nenhuma ação de marketing digital deve ser divulgada sem que seja devidamente tagueada, para que ajude a identificar os resultados que a ação gerou. Você pode criar o link personalizado através desta página do Google.

Para concluir

Espero que alguma destas 7 dicas te auxiliem a melhorar a análise de métricas das ações digitais do seu website/blog e permitam tomar decisões que sejam realmente efetivas para os resultados do seu negócio.

Qualquer dúvida e sugestões, comente!

Bom trabalho!