Todos nós cometemos erros de SEO alguma vez na vida, certo?

Mas nunca é tarde para corrigi-los e mandar nosso conteúdo para a primeira página de resultados do Google.

Com o algoritmo dos bots dos buscadores sendo alterados diariamente, nunca é demais revisar as técnicas de otimização e garantir que nosso conteúdo está em dia com as exigências dos buscadores.

Mas alguns erros ainda são muito comuns e eles podem ser a causa do baixo tráfego que está chegando até as suas páginas.

Vamos dar uma olhada em 7 erros de SEO que estão atrapalhando a sua estratégia?

Acompanhe!

1. Não fazer uma boa pesquisa de palavras-chave

Não custa, reforçar, não é mesmo?

Boas palavras-chave são a base do SEO e do marketing de conteúdo. E não realizar uma boa pesquisa pode ser a razão do seu tráfego não ser satisfatório.

Uma boa dica é tentar ficar longe das palavras-chave de cauda curta mais concorridas. Criar um post novo para “marketing digital” é um risco que poucos negócios devem correr.

Você vai competir com conteúdos extensos, antigos e com muita relevância social. Logo, você não vai atrair o tráfego que deseja para o seu blog.

Ao invés disso, mapeia as palavras-chave de cauda curta e expanda sua pesquisa para as de cauda-longa. Quanto mais específico você for, maior a probabilidade de atrair tráfego para suas páginas.

Além disso, esses visitantes são melhor qualificados, já que você está tratando de temas específicos dentro dos seus posts.

2. Esquecer das URL’s amigáveis

URL’s amigáveis são aquelas que não possuem números, letras aleatórias e caracteres especiais.

Uma URL amigável é simples, possui a palavra-chave principal do seu post e é bem mais agradável para os olhos.

Por exemplo, você prefere que o link do seu blog post sobre alimentação saudável seja:

  • www.seudominio.com/spb-2222-alimentacao-post-blog

ou

  • www.seudominio.com/alimentacao-saudavel

Bom, não sei você, mas a gente – e o Google – prefere a segundo opção, sem dúvidas!

Além de ser mais legível, mostra para o Google sobre o que a sua página está falando.

3. Criar conteúdo de baixa qualidade

Todo dia milhões de posts novos aparecem na internet. Com tanto conteúdo novo, criar material meia boca não é o suficiente.

Na verdade, você não vai só perder tráfego, mas também oportunidades de venda e até relevância no mercado.

Os algoritmos do Google vão muito além das palavras-chave e de bons títulos, eles analisam o contexto geral do seu texto para ver se ele realmente é interessante.

Além do algoritmo, pense nas próprias pessoas. Com tanto conteúdo novo, interessante e de alta qualidade, os leitores vão automaticamente ignorar qualquer material que não seja realmente valioso para ele.

Procure sempre criar textos ricos em insights, dados, pesquisas e ideias novas.

4. Não fazer link building (interno e externo)

Links dentro do seu site e posts são indicativos para os buscadores de que aquele conteúdo é realmente relevante.

Se outras páginas apontam para a sua, é um sinal de que o seu material realmente é de qualidade, e está ajudando diversos leitores. Quanto mais relevante e respeitado for o domínio que está linkando para você, mais qualidade tem esse link.

Você também pode fazer a linkagem interna dentro das suas páginas. Essa linkagem ajuda o usuário a verificar mais conteúdo relevante relacionado ao seu texto.

Se você está falando sobre alimentos saudáveis, você pode criar links para textos que tratam sobre dieta, nutrição, e reeducação alimentar, por exemplo.

Sempre com o objetivo de fornecer mais conteúdo de qualidade para sua persona!

5. Repetir sua palavra-chave demais ao longo do texto

Essa era uma técnica muito conhecida antigamente. Chamada de keyword stuffing, repetir a palavra-chave ao longo do texto era uma prática muito comum, já que os buscadores procuravam pela keywordao longo do texto.

Isso já não funciona mais. Existem diversos outros fatores de SEO que possuem relevância na hora de ranquear conteúdos. Logo, esqueça a ideia de que quanto mais vezes a sua palavra-chave aparecer no texto, melhor.

Procure criar contexto para sua palavra-chave. Os buscadores analisam muito bem as frases e termos que dão apoio para a palavra-chave principal.

O exemplo clássico é sobre a Apple. Em inglês, apple significa maça. Então, o que diferencia um texto sobre a Apple (empresa) e sobre a apple (fruta)?

As palavras que fornecem contexto.

Se um texto tem termos relacionados a tecnologia, smartphones e computadores, então aquele texto está falando sobre a empresa Apple. Agora, se estamos falando sobre frutas, receitas, supermercados e sacolões, então o contexto mostra que estamos falando sobre a fruta!

6. Alt text nas imagens

O Google não lê imagens da mesma forma que nós lemos.

Ele precisa de algo que mostre para ele sobre o que é aquela imagem, e isso é o alt text.

Também conhecido como texto alternativo, ele descreve as imagens do seu post para o Google. E imagens são indispensáveis!

Para ranquear bem suas páginas e não cometer um erro de SEO clássico, insira as alt text nas suas imagens. Preferencialmente usando a palavra-chave principal do seu texto!

7. Não inserir botões de compartilhamento social nos seus posts

O compartilhamento dos posts mostra se o seu conteúdo é realmente relevante para os usuários – a ponto de eles compartilharem com seus amigos.

Por isso, se você não está inserindo os botões de compartilhamento nos seus posts, você está perdendo uma chance bem grande de mostrar para os buscadores que o seu conteúdo é realmente amado pelos leitores!

Também procure incentivar o compartilhamento de todos os seus posts!

Conclusão

SEO é um caminho sem volta. A partir do momento que você começa a otimizar suas páginas e percebe como as técnicas realmente são eficientes, você vai sempre procurar otimizar seus conteúdos!

O primeiro passo é evitar as falhas de SEO mais comuns e garantir que o seu site está aparecendo bem para os buscadores.

Se você quer aprender mais sobre SEO, confira 5 técnicas avançadas de SEO que vão aumentar o seu tráfego e te colocar na primeira página do Google. Boa leitura e até a próxima!

Este artigo foi escrito pela equipe da Rock Content