Cada vez mais as redes sociais se tornaram métrica e moeda do sucesso. Não acredita? Ligue a televisão e veja uma entrevista com uma celebridade do momento que você verá, com raríssimas exceções, uma menção à quantidade de fãs, acessos ou outra métrica intrinsecamente ligada a elas. Mas com os acertos e sucessos também vêm em proporção igual os erros de redes sociais.

É preciso estar ligado neles para reconhecer, consertar e evitar a todo custo para não manchar a sua marca e jogar por terra todos os seus esforços de marketing digital e de conteúdo.

Por isso pesquisamos para chegar a uma lista essencial de verdadeiros pecados capitais dos quais devemos correr. Mas, se você caiu em tentação, calma: também daremos respostas para levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima com muito estilo.

1. Ir para o campo de batalha sem planejar

Engana-se quem pensa que as redes sociais, quando voltadas para empresas e marcas, são legais para usar quando sobra um tempinho entre uma tarefa e outra.

Postar uma coisinha, uma fotinho, dar uma curtidinha… esse tipo de comportamento, diminuindo o poder desses gigantes, é um dos erros mais impensáveis.

Responda a seguinte pergunta: por que a sua empresa está na rede social? Se a resposta for um dar de ombros, está na hora de sentar e planejar.O objetivo final será quase sempre vender mais, certo? Então parta disso e trace um caminho inverso para saber quais os degraus que você deve escalar para chegar até ele a partir da sua fanpage ou seu perfil.

2. Falta de estratégia

Existem empresas que até sabem o que querem conquistar, mas vão para o campo de batalha sem uma estratégia específica.

Basta olhar a página para perceber que o conteúdo não tem muita coesão. É como se fossem testando para “ver o que cola”.

Isso pode até garantir uma sobrevivência precária, mas o público acaba percebendo – é uma resposta quase inconsciente – que aquele não é um material interessante o suficiente. E passam para outra página, onde encontrarão um formato mais confiável.

Mesmo quem não entende de esportes sabe que todos os grandes times têm sempre estratégias para cada jogo: como se comportar, qual ambiente (no caso, o seu mercado), quem é o rival, a força da torcida, o perfil de cada jogador… tudo é levado em consideração!

Traduza essa experiência para a sua estratégia: pesquise páginas interessantes, perfis dos concorrentes e aplique o conhecimento do seu público-alvo para criar um ambiente e conteúdo irresistíveis para vencer.

3. Não cuidar das palavras postadas

Existem muitas brincadeiras sobre esse erro de redes sociais. Quem nunca teve vontade de pedir ao Mark Zuckerberg para criar um botão “desdizer”? Nos deixamos levar pela velocidade da vida moderna e o clique em postar acaba sendo automático.

Mas, pare um pouco. Calma, pois esses cinco minutos a mais para repensar podem salvar a empresa de infindáveis horas para resolver crises de comunicação.

Uma ótima forma de fazer isso é escrevendo postagens e interações em um editor de textos, fora do ambiente cyber, ler e tomar a decisão. Se o caso são os chats, que tal investir num treinamento para você e/ou para a equipe responsável?

Lembre-se também de criar um tom de voz coeso para suas mídias sociais.

4. Erros na escrita

Pode ser um erro de digitação, uma dúvida em uma palavra da língua portuguesa (ou de qualquer outra), um deslize gramatical… eles podem doer nos olhos de quem lê.

E o que isso tem a ver com o fortalecimento e o valor da sua marca de pasta de dentes? Tudo!

A opinião do ser humano é desenhada através de um desenho do todo, incluindo a marca, a linguagem, o comportamento, o produto ou serviço e o cuidado na transmissão da informação.

A internet é uma maravilhosa fonte de pesquisa, mas, na dúvida, consulte também alguém que conheça a fundo sobre o assunto – um amigo, colega ou familiar – antes de aplicar aquele termo em holandês que é uma das suas palavras-chave.

Ninguém é obrigado a saber nada. Mas investir no conhecimento para se aperfeiçoar é sinal de sabedoria.

5. Postar, postar, postar – e não ler

Se a rede é social, isso significa que deverá haver interação entre as partes – no caso, você e o público. Portanto, esqueça por um instante as noções de que a informação é tudo e que a velocidade é fundamental para conquistar.

Certa vez, um dono de uma pequena pousada no litoral chorava porque não tinha hóspedes. Fazia de tudo, participava de todas as redes, investia em promoções… e nada. Bastou uma visita na sua página para entender: mais de duzentas mensagens sem responder. Tão preocupado em escrever, deixou os clientes em potencial na mão.

Esse é um canal precioso que permite que você transponha as diversas barreiras para chegar ao seu consumidor. Aproveite para ler o que ele tem a dizer – seja taggeando você em postagens, fazendo comentários ou mandando mensagens.

6. Falta de supervisão

Entendemos que não é possível fazer tudo, então é normal que as mídias sociais fiquem a cargo de outros colaboradores. Mas não perca elas de vista.

Dedique sempre alguns minutinhos (não demora muito) para visitar a página como administrador e ver se as mensagens estão em dia, como andam as respostas e ver os gráficos que algumas mídias sociais disponibilizam para seus usuários.

7. Auto-promoção em excesso

“Eu faço, eu posso, eu sou”. Se esse tipo de comportamento já é um erro de mídias sociais insuportável para as pessoas, imagine para as marcas.

Sim, você precisa – e deve – promover a sua empresa, afinal, esse é o objetivo para atrair o público e conquistar clientes, mas a forma para se fazer isso deve ser estudada.

A auto-promoção é super legal, mas ela não precisa ser direta ou ofensiva. Falamos muito no blog marketingdeconteudo.com sobre a importância de não forçar a marca no cliente, mas em fisgá-lo através do interesse em tudo o que você tem a oferecer de respostas.

Mostre o poder da sua marca através do domínio da área, com conteúdo irretocável e uma personalidade inimitável no relacionamento com o público e com os clientes.

8. Não saber lidar com feedback negativo

Nem tudo são flores no uso das mídias sociais. Com a proximidade do cliente, você atrai os comentários e os elogios, mas as críticas também fazem parte do pacote. E é fundamental aprender a lidar com elas.

Uma pessoa comenta ou menciona a sua marca falando sobre uma experiência de compra ruim ou de uma questão com o produto ou serviço e o que você faz? Finge que não viu? Errado! Reconheça as suas falhas – afinal, elas fazem parte da vida – e ofereça soluções para essas questões.

Use essas oportunidades para mostrar que vocês não apenas estão de olho, mas que têm confiança o suficiente para responder aos problemas. Resolvido? Vira case, ponto positivo para você apresentar para o público e para a imprensa. E é mais fácil do que imaginamos.

9. Forçar no “mais do mesmo”

Esse é um erro comum. Sabe aquela história do colega que só sabe uma piada? Da primeira vez é super engraçado e na segunda e na terceira você pensa que talvez ele não se lembra que já contou aquilo. Mas depois de um tempo fica – muito! – chato.

O universo apresenta milhares de possibilidades. Estude e abra a sua cabeça para bolar conteúdos que respondam as perguntas do público, que ajudem o cliente a ser um profissional melhor. Construa a confiança mostrando que a versatilidade faz parte do seu rol de qualidades.

Quer aprender a ser mais produtivo nas redes sociais? Que tal ler esse material aqui?

Post redigido por Renato Mesquita, da Rock Content.