Uma estratégia de Inbound Marketing visa conquistar o interesse das pessoas de maneira não invasiva, ou seja, objetiva atrair clientes sem empurrar anúncios e ofertas. Partindo desse princípio — em que o conteúdo relevante é a principal isca para conquistar a atenção dos consumidores — deve-se privilegiar a percepção de domínio que as pessoas possuem para escolher onde querem consumir informação.

É diferente de comerciais na TV, spots em rádio, anúncios impressos em revistas e até mesmo banners em sites. As pessoas não consomem esses meios para serem expostas às propagandas que interrompem a experiência comum de assistir a um programa ou ler uma notícia. Por isso essa metodologia é tão difundida e usada na internet, onde o público tem um controle maior das suas ações.

Ficou interessado no assunto? Então continue lendo nosso post e conheça 4 canais para executar uma estratégia de Inbound Marketing. Confira!

1. Blogs

O primeiro a ser lembrado por muitos e o mais usado. Qualquer empresa que se dedica a fazer Inbound Marketing precisa de um blog. É o espaço que terá a cara da marca e a liberdade para vários tipos e formato de conteúdo, como artigos, podcasts, vídeos e infográficos.

Com o blog você pode organizar e centralizar todo o seu conteúdo. O tráfego é segmentado (somente as pessoas interessadas irão até você), o seu site passa a ser mais visitado, bem como mais leads são gerados. Esse é o ambiente propício para conquistar e fidelizar o público e, por essa razão, ele deve se tornar referência para as pessoas que buscam mais conhecimento sobre o assunto tratado — o que se reflete em mais credibilidade para a marca.

2. E-mail marketing

Não estamos falando aqui daqueles e-mails marketing agressivos, somente com ofertas ou os spams. O e-mail a serviço do Inbound Marketing é um canal de grande eficiência. Afinal, a grande maioria dos usuários na internet tem ao menos uma conta de e-mail ativa.

O detalhe é que o e-mail marketing nessa estratégia é feito com uma lista assertiva, conquistada com a permissão da lead que acessa o blog ou que baixa um material rico. A compra de listas para fazer disparos descaracteriza uma campanha baseada na atração.

O e-mail também é a principal forma de fazer nutrição de leads. A nutrição é um processo que serve para manter os potenciais clientes aquecidos com bons conteúdos enquanto caminham em sua jornada de compra até a etapa da venda.

3. Landing pages

Já que falamos em material rico no tópico anterior, vale fazer uma menção honrosa às landing pages. Elas normalmente são usadas para captar dados de visitantes que se tornam leads em troca do download de conteúdos mais densos, detalhados e completos — como e-books, webinars, ferramentas, templates, pesquisas de mercado e estudos de caso.

As landing pages funcionam como páginas de captura, exclusivamente voltadas para a geração de leads, logo, elas não devem ser muito extensas e nem conter muitos links para que o visitante tenha mais chances de sair sem converter.

4. Redes sociais

Facebook, YouTube, Instagram, Twitter, Pinterest, Google +, Tumblr, LinkedIn, entre outras tantas redes sociais. Por meio delas o seu trabalho terá visibilidade e maior alcance. Você poderá atrair novos seguidores, novos leads ou quem sabe novos clientes. Use as mídias sociais para interagir com o público, trocar informações valiosas, responder dúvidas, propor soluções, divulgar o conteúdo do blog.

Essa estratégia ainda pode ser trabalhada em canais como fóruns de discussão, comunidades, grupos ou sites de perguntas e respostas (como o Quora), apps de mensagens (WhatsApp, Viber) e blogs de parceiros. São exemplos que reforçam a necessidade de produzir e compartilhar bom conteúdo onde as pessoas estão conectadas, mas com a permissão delas, querendo ajudá-las e sendo natural, sem querer forçar uma venda.

E você, acredita que algum outro canal para uma estratégia de Inbound Marketing poderia ser incluído nessa lista? Deixe sua opinião nos comentários e compartilhe conosco suas ideias!