Não há dúvidas de que as redes sociais fazem parte do cotidiano do consumidor contemporâneo, principalmente no Brasil. Para se ter uma ideia, são 650 horas gastas mensalmente nesse tipo de plataforma, uma média 60% mais alta do que no restante do mundo. Utilizá-las a favor dos negócios é uma das formas mais eficientes de criar uma relação com seus clientes. Porém, para se manter à frente da concorrência, é preciso inovar.

Nesse artigo, você conhecerá algumas alternativas de sucesso para o uso e gestão de redes sociais da sua empresa. Confira!

SAC 2.0 nas redes sociais

Quando um usuário precisa de atendimento ou suporte, os meios tradicionais demandam certo esforço para entrar em contato com a empresa. Uma ligação telefônica, visita ao site ou o comparecimento a um local físico requerem tempo e energia, dois elementos dos quais o consumidor não quer abrir mão atualmente. Portanto, é necessário facilitar esse processo.

É melhor estabelecer presença onde o usuário está. O Twitter, por exemplo, é uma ferramenta altamente recomendada para esse fim, já que possui limitação de caracteres.

Empresas como a Sky, Banco do Brasil e Microsoft possuem cases de sucesso na plataforma. As respostas são, geralmente, curtas e objetivas e, quando há necessidade, é utilizado o próprio chat inbox da plataforma para informações e serviços mais detalhados.

Monitoramento

Em 2014, um consumidor postou um desabafo nas redes sociais. Motivo: uma encomenda feita na loja virtual da Oppa não foi entregue. Porém, a empresa estava monitorando as reclamações.

Diante disso, o próprio CEO resolveu fazer uma visita ao cliente e levar os produtos pessoalmente até sua casa. Essa ação teve grande repercussão e impacto em questões de branding, e foi uma das mais comentadas no ano.

Acompanhar as menções à sua marca gera oportunidades. Algo que poderia ser prejudicial torna-se uma vantagem competitiva. Para auxiliar na tarefa, existem ferramentas como o HootSuite e o Scup, que possuem recursos avançados de monitoramento nas redes sociais.

Relacionamento

Vivemos em uma época em que os consumidores confiam em marcas que interagem. O usuário se sente parte da companhia ao ouvir e ser ouvido. Portanto, por mais que o marketing direto não seja o objetivo, o diálogo é sempre um recurso válido.

Existem vários cases que fortaleceram o relacionamento entre as marcas. Um bom exemplo são as interações realizadas pela Ponto Frio, Itaú, McDonald’s, Coca-Cola e Netflix, que geraram engajamento e viralizaram.

Esse tipo de ação contribui para aumentar a afinidade com a empresa, criando defensores da marca e consumidores satisfeitos.

Mobile First

Segundo pesquisa da conScore, 79% dos acessos às redes sociais são realizados por meio de dispositivos móveis. Portanto, a utilização de tablets, smartphones e notebooks são uma realidade que precisa ser considerada.

Adaptar o conteúdo, investir em estratégias voltadas à mobilidade e anunciar em formatos otimizados para estes mecanismos podem ser um grande diferencial na hora de alcançar um consumidor. Nesse contexto, aplicativos móveis (que também são redes sociais) revelam-se uma oportunidade para investimentos. Alguns deles são o WhatsApp, o Instagram e o Snapchat.

Basta averiguar qual das diversas plataformas disponíveis combina mais com o seu negócio.

Agora que você conhece o poder de marketing atrelado às redes sociais, siga nossos perfis no Twitter e no Facebook e continue recebendo conteúdo exclusivo!